Twitter

Total de visualizações de página

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Em Vitória, "reis dos camarotes" chegam a gastar R$ 10 mil em uma noite


Produtores revelam que comportamento do capixaba nas festas é semelhante ao do empresário paulista Alexander de Almeida


O empresário Alexander de Almeida, de 39 anos, o "Rei do camarote", causou polêmica ao dar entrevista em vídeo (veja abaixo) em que conta que chega a gastar R$ 50 mil em uma noite. Entre os capixabas, o consumo e o gasto na balada são menores, mas há quem pague uma conta de R$ 10 mil para ter serviço diferenciado nas festas do Estado. Os privilégios incluem bebidas premium, segurança e garçom exclusivo.

> Leia mais notícias de Minuto a Minuto

Para Felipe Fioroti, sócio-proprietário da Brava Eventos, o comportamento dos capixabas que frequentam lounge - como é chamado o camarote das boates no Estado - é bem semelhante ao do empresário paulista, que ficou famoso após divulgação do vídeo pela revista Veja. "Sempre achei que quem comprava lounge tinha a mesma visão que ele. Aqui em Vitória o custo das bebidas é menor, e os gastos são menores. O gasto médio é de R$ 3 mil, mas um ou outro consome mais e chega a gastar R$ 6 mil, R$ 10 mil", afirma ele, que revela ainda ter vendido 14 lounges durante o show da Anita no Espírito Santo.



O produtor Fred Goldner, 23 anos, que já atuou como promoter nas principais casas noturnas da Grande Vitória, concorda e diz que o tratamento diferenciado começa já do lado de fora da festa. "Aqui em Vitória a gente encontra quem gaste muito dinheiro. Essas pessoas são tratadas de forma diferente, desde a entrada. Eles gostam de ser recepcionados lá fora. Em geral, um funcionário da boate busca esse cliente lá fora e o conduz para a festa. Os funcionários já sabem que aquela pessoa é do tipo que 'salva a noite', porque, como gastam muito, mesmo se a casa estiver pouco movimentada, eles garantem o lucro", justifica.

O perfil dos "gastadores"

De acordo com os produtores, os empresários capixabas, maiores de 30 anos e solteiros são os que mais utilizam esse tipo de serviço. Além do champagne e da vodka, uma preferência também é comum: a música eletrônica. "Eles gostam de eventos de sucesso. O publico em Vitória é bem eclético, mas a musica eletrônica atrai mais. Em geral são homens acima de 30 anos e solteiros. E como não têm família, acabam tendo dinheiro a mais para gastar", explica Felipe Fioroti.

Vantagens

Sempre rodeados de mulheres, eles gastam entre R$ 350 e R$ 500 em combos que incluem energético e garrafas de bebidas mais caras, como vodka Ciroc ou champagne cristal. Passam longe das filas, e contam com atendimento individualizado no espaço reservado para a curtição com os amigos.

"O lounge é um camarote reservado para 10, 15, no máximo 20 convidados. Desde a entrada a gente já nota que é um cliente diferente. Eles não enfrentam fila, nem na entrada, nem no caixa. E também não precisam fazer o cadastro. O próprio garçom pega a identidade, faz o cadastro e leva para o camarote", garante Fred Goldner.

"Eles contam com um garçom exclusivo e um segurança, que é para não deixar que o espaço seja invadido por penetras. São pouco, mas são clientes que gastam bem. São pessoas que gostam de frequentar a noite, e são importantes pra gente, porque a noite de Vitória é uma noite cara. E a gente depende muito desses consumidores de alto padrão para ajudar na lucratividade do evento", conclui Fioroti.